Os problemas dermatológicos são de grande incidência na clínica de pequenos animais, em torno de 40%.Qual o Segredo para os animais terem uma pele saudável?
A pele possui diversas funções ,sendo uma delas a de proteção. No total, a pele possui três componentes - de Defesa, uma Física e uma Microbiológica. Como parte da defesa, a acidez da pele desempenha função fundamental para a integridade da flora normal e uma ação antimicrobiana para as barreiras patogênicas.
Estamos vivenciando surtos de Leishmaniose, zoonose transmitida por mosquito que pica tanto o homem como o cão; e para a proteção dos cães é indicado uma coleira inseticida , a única preconizada pelo Ministério da Agricultura é a coleira Scalibure e para seu melhor funcionamento os animais não devem tomar banhos freqüentes, pois a distribuição do inseticida depende da gordura da pele.
Desse modo, a pele é a primeira barreira de defesa orgânica. Em qualquer doença sistêmica encontraremos mudanças quanto ao cheiro, temperatura, elasticidade e hidratação.
Nos animais idosos, com freqüência vemos mudanças na coloração, textura e maciez dos pelos. Uma nutrição equilibrada contribui para uma pele e pelos bonitos, assim como a ingestão de água. Importante também livrar-se dos ectoparasitas, como moscas, pulgas, piolhos e carrapatos e, por essa razão, a limpeza do ambiente é importante para esse controle.
A limpeza da pele pode ser feita diariamente em pouco tempo com uma boa escovação, principalmente nas épocas chuvosas onde muitos cães transitam em chão de terra e gramado. A secagem com uma simples toalha no corpo e patinhas além do puro aconchego também age como uma massagem revigorante.
E a Tosa ? Vale para fins estéticos? não deve ser. Em um país tropical como o nosso, os animais de pelo abundante e com problemas dermatológicos crônicos deveriam ter esse benefício. Além de melhorar a oxigenação da pele que esta em tratamento, facilita a secagem no banho, a inspeção de ectoparasitas e o alívio nesse tempo de calor.
Quanto a frequência dos banhos não existe uma regra que dite quanto mais banho mais saudável é a pele. Devemos levar em consideração a época do ano, o tipo de secagem e o tipo de secagem e o tipo de xampu.
Nos carnívoros domésticos, o PH cutâneo é levemente ácido a neutro, em torno de de 5,5 a 7,5, conforme a região anatômica, tipo de pelagem, raça e sexo. Desse modo, as formulações dos xampus de uso rotineiro, assim como as de uso terapêutico, podem alterar o PH fisiológico da pele, favorecendo ou inibindo a flora microbiana da superfície da pele.
Por essa razão, não devemos exagerar na frequência dos banhos, principalmente porque a secagem resseca a pele e os pelos e pode agredir os olhos, causar otites e problemas respiratórios.
Nas raças tipo Shitzu ,Pequines, Lhasas que possuem os olhos assaltados como proteção fazer uso rotineiramente e antes do banho de colírios lubrificantes.
Lembrando que os animais idosos mais propensos a artrites, problemas de coluna ou mesmo animais doentes devem tomar banho em horários quentes, com proteção de tapetes e o mais breve possível.
Devemos evitar também produtos com cheiros fortes, pois podem desencadear crises alergicas e gastrointestinais.
Lembrar de retirar os mimos como lacinhos das orelhinhas e do pescoço que não devem perdurar até o próximo banho.
Carmen Slvia Pierobon - Médica veterinária - CRMV 2770